Colonizadores

O sugestivo nome de Brasnorte teve origem no patriotismo e na brasilidade da população que já estava radicada na área e que sempre esteve ocupada por inúmeras nações indígenas, homenageando a empresa colonizadora. Em 1967 foi implantado um projeto agropecuário favorecido pela SUDAM, em área pertencente às Casas Anglo Brasileiras, de São Paulo. Posteriormente parte deste projeto foi adquirido pelo Grupo Roderjan. Outros projetos e madeireiras se instalaram na região, também sendo destacadas as serrarias dos Srs. Adolfo Cortese e Bianchini. Houve grandes investimentos no plantio de seringueiras para a extração da borracha, cujas áreas posteriormente foram transformadas em lavouras e pecuária. A empresa responsável pela implantação do projeto de colonização foi a Colonizadora Brasnort Ltda., de Nelson Vetorello, que se inspirou no termo "Brasil Norte", sendo os primeiros colonizadores oriundos do oeste do Paraná, trabalhadores e proprietários rurais que tiveram suas áreas inundadas pelas águas do Rio Paraná, quando do fechamento das comportas da Usina de Itaipú.

A região pertencia ao município de Diamantino, tendo sua primeira missa celebrada em 27 de maio de 1979, pelo padre José Mathias Orth. O povoado ganhou foro de distrito em 04 de novembro de 1980. O município de Brasnorte foi criado em 5 de setembro de 1986, através da Lei Estadual nº 5.047.